Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos

A economia digital não impõe mudanças apenas nas ofertas de serviços, mas, principalmente, exige novos modelos de negócios e a aproximação do Estado com a iniciativa privada é um benefício para todo o país, sustenta o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo. Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, o executivo sustenta: a iniciativa privada apresenta a inovação e as novas tendências e o Estado está ciente da necessidade de se tornar uma máquina mais eficiente.

“Isso significa que as novas tecnologias, como a computação em nuvem, mudam o conceito de compra do Estado. Os marcos legais precisam ser adequados para os novos modelos que surgem. O Estado precisa de lisura nas suas aquisições, mas também precisa de eficiência e essa discussão precisa ser colocada à mesa”, pondera Gallindo. A adaptação do Estado à transformação digital abre um leque de oportunidades, em especial, para a efetivação das parcerias comerciais.

“O Estado está em excelente posição para orquestrar essas alianças, mas precisa mudar o perfil. Deixar de fazer tudo. Concentrar no que é crítico e passar algumas funções para a iniciativa privada”, afirma ainda o presidente-executivo da Brasscom. Um exemplo é a abertura dos dados. “é possível monetizar e trazer benefícios ao Estado e ao cidadão”, ressalta.

Ainda sobre o modelo de compras governamentais, Gallindo observa que a compra eficiente não é a necessariamente mais barata, mas a mais adequada. “Se a compra for apenas por preço, como acontece hoje – pode ser produto, software ou serviços – o Estado vai comprar mal. A compra em TI tem de ser sofisticada. Quem compra mal, paga mais caro porque vai comprar de novo”, adverte.

Nos dias 15 e 16 de março, a Brasscom realiza o 2º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios, que terá como temas, entre outros, a elaboração de políticas públicas para viabilizar um Brasil Digital; os incentivos necessários para fomentar mais inovação e o impacto das novas tendências tecnológicas na oferta de serviços públicos e privados ao cidadão. Assistam a entrevista exclusiva da CDTV, do portal Convergência Digital, com o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

A Brasscom, hoje, representa 40 empresas do setor de TIC e 15 instituições e tem atuado na propagação de novas tendências, entre elas, Internet das Coisas, Big Data, Computação em Nuvem, Mobilidade, Segurança e Privacidade dos Dados.